Você pode estudar Acupuntura

Você pode estudar Acupuntura

ESCLARECIMENTO 9.0 ACÓRDÃO DO TRF-1, ACUPUNTURA – SITUAÇÃO ATUAL (19/10/2012)

Para quem não conhece bem a tramitação dos processos jurídicos, é importante deixar claro que a sentença de 27/3/2012 da 7a. Turma Suplementar da Tribunal Federal da 1a Região cancelando as resoluções dos Conselhos profissionais sobre Acupuntura, pelo fato de ter sido votação UNÂNIME dos 3 desembargadores (a favor da sentença produzida por um juiz relator convocado que só analisou os argumentos dos médicos, e no julgamento, estavam presentes apenas representantes dos médicos), NÃO caberia recurso para STJ. Foi por isso que os médicos acupunturistas lançaram na mídia as mentiras contando que ganharam https://www.viagrapascherfr.com/achat-sildenafil-citrate-ld50/ o monopólio da Acupuntura.

OBS.:

1) Na verdade, a sentença do juiz confirma que Acupuntura não está regulamentada, e que ele cancelou apenas as resoluções de 5 Conselhos Federais sobre Acupuntura. Portanto, o juiz nada decidiu sobre a prática da Acupuntura;

2) Os argumentos usados por tal juiz teriam que cancelar também as resoluções do CFM, não poderia ter poupado os médicos acupunturistas (este fato foi mostrado nos recursos dos Conselhos);

3) O juiz federal convocado, Carlos Eduardo Castro Martins, NÃO cancelou as resoluções do CFBM, provavelmente por não conseguir enquadrar os biomédicos dentro dos argumentos usados na sua sentença;

4) Como houve votação unânime da 7ª. Turma Suplementar de desembargadores, NÃO haveria mais recurso para STJ, e tal sentença teria APLICAÇÃO IMEDIATA EM NÍVEL NACIONAL.

5) A sentença apenas cancela as resoluções de 5 Conselhos, na prática, seus membros podem continuar praticando Acupuntura, apenas não poderiam usar o termo profissional de saúde especialista em Acupuntura. Vão andar com 2 cartões de visita, um de profissional de saúde, outro de acupunturista; Todos os Conselhos atingidos entraram com instrumentos jurídicos contestando tal sentença. O COFFITO usou Embargo de Declaração. O CFP entrou com Medida Cautelar, com Pedido de Liminar para suspender a aplicação imediata da sentença judicial. Diante da repercussão da sentença, do número de profissionais acupunturistas atingidos, da grande quantidade de pacientes que seriam prejudicados, e de alguns vícios ocorridos durante tal julgamento, no dia 30/7, o Presidente do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, Min. Arnaldo Esteves Lima, admitiu o processamento do recurso especial e do recurso extraordinário interpostos pelo Conselho Federal de Psicologia contra a decisão do próprio TRF-1 que proíbe o psicólogo de exercer a acupuntura como prática complementar do exercício profissional. Isto significa dizer a sentença NÃO SERÁ APLICADA DE IMEDIATO e que o assunto será discutido no STJ (Superior Tribunal de Justiça). Isto foi uma grande vitória do CFP, valendo para os psicólogos. Entretanto, provavelmente os recursos de outros Conselhos também seriam aprovados. Seus profissionais podem continuar trabalhando livremente com Acupuntura, como especialistas, até o julgamento final do STJ, o que pode levar de 5 a 10 anos.

CONCLUSÕES:

1) A Sentença do TRF 1ª. não está valendo ainda, aguarda julgamento do STJ, e todos os profissionais vão poder continuar trabalhando com Acupuntura, e todas as resoluções dos Conselhos continuam valendo. 2) A luta contra a campanha mentirosa dos médicos acupunturistas precisam continuar. Os acupunturistas precisam atacar em vez de ficar apenas se defendendo.

Créditos: AFA Brasil

Nota de Esclarecimento sobre a Prática de Acupuntura pelos Profissionais da Área de Saúde

Nota de Esclarecimento sobre a Prática de Acupuntura pelos Profissionais da Área de Saúde

PREZADOS ALUNOS, EX-ALUNOS E DEMAIS PROFISSIONAIS DA ÁREA DA SAÚDE

Alguns setores da mídia divulgaram noticias nos dias 27 e 28 de março de 2012, de maneira tendenciosa, fazendo crer que somente o médico poderia trabalhar e ou exercer a Acupuntura.

Vamos aos fatos:

1 – A nota da imprensa NÃO é sobre o “PROJETO ATO MÉDICO”

2 – A nota da imprensa foi sobre um processo jurídico parado desde 2001 que foi julgado só agora por um Tribunal Federal da 1ª Região. O julgamento foi sobre um pedido do CFM para que fossem anuladas algumas Resoluções que autorizam a Acupuntura como especialidade por parte dos Conselhos de Fisioterapia, Enfermagem, Psicologia, Farmácia e Fonoaudiologia.

3 – O processo acima citado foi julgado, sem reconhecimento de mérito definitivo, porém deverá passar por instâncias superiores que são: STJ – Superior Tribunal de Justiça e STF – Supremo Tribunal Federal, uma vez que os Conselhos estão https://www.cialissansordonnancefr24.com/cialis-pharmacie/ entrando contra a decisão, para conseguirem liminares e depois julgarem o mérito, que poderá levar anos.

4 – Os Conselhos já estão entrando juridicamente com recursos para que estas decisões possam ser revogadas, não são decisões definitivas, estando longe de ser.

5 – Há inclusive julgamentos como estes em que o CREFITO-2 proveu no STJ – Superior Tribunal de Justiça em 1987, abrindo juridicamente o que se chama de jurisprudência, pela apelação conquistada em mandato de segurança (nº 113.658 D.O.U. de 20/08/1987) em 1987, julgada por um Ministro do STJ e não por um desembargador, que é uma decisão superior.

6 – Mesmo assim a a Acupuntura é atividade de livre exercício no Brasil, segundo a Constituição Federal que é a lei maior. Diz ela, em seu Artigo 5º Inciso XIII – “é livre o exercício de qualquer trabalho, oficio ou profissão, atendidas as qualificações profissionais que a lei estabelecer”. A lei nada estabelece sobre o exercicio da acupuntura no regime jurídico das leis brasileiras, sendo a constituição soberana em seu artigo 5.

7 – Portanto, NÃO mudou nada sobre o exercício da Acupuntura.

Solicito que nos ajude a divulgar e desmentir as noticias tendenciosas que prejudicam a todos, divulgadas pelo CFM e CMA que tem essas atitudes ha anos, sempre que novos alunos e profissionais entram no mercado de trabalho para produzir desserviço e caos na saúde brasileira.

“A população tem o direito de escolher com quem quer fazer ACUPUNTURA”

Confirmem nossas afirmações nos sites que divulgam notícias que sustentam nossa nota de esclarecimento:

Sociedade Brasileira de Fisioterapeutas Acupunturistas – SOBRAFISA (www.sobrafisa.org.br)

Sociedade Brasileira de Psicólogos Acupunturistas – SOBRAPA (www.sobrapa.org.br)

CONSELHO FEDERAL DE FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONAL & seus Regionais (www.coffito.org.br)

CONSELHO REGIONAL DE FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONAL DA OITAVA REGIÃO –PARANÁ ( www.crefito8.org.br )

CONSELHO FEDERAL DE BIOMEDICINA ( www.cfbiomedicina.org.br )

Dr. Allan Ponts

Fisioterapeuta-Acupunturista
Diretor Geral da Escola Zang-Fu de Acupuntura
.

Auriculoterapia na obesidade – Parte II

Auriculoterapia na obesidade – Parte II

Fonte: Alessandro Zamboti

3.2 Material empregado

O material mais empregado no Brasil são as esferas de metal ou cristal e as sementes de mostarda ou de colza pela facilidade e rapidez de aplicação, baixo custo e permanência no acuponto de longa duração atuando terapeuticamente. A direção que as sementes devem ficar está demonstrada na figura 1 e é baseada no sentido que os principais nervos se encontram para melhor estímulo terapêutico. As agulhas filiformes é o método mais antigo e tem a vantagem de atuar de forma mais contundente na patologia e poder estimular o órgão ou região anatômica alvo de modo a tonificar ou sedar, respectivamente aplicação leve para enfermidades com deficiências ou enfermidades do tipo crônico e tem um efeito considerado tonificante e, aplicação forte para patologias do tipo agudo ou em síndromes por excesso, estagnação e enfermidades dolorosas, esta aplicação é considerada de efeito dispersante (GARCIA, 1999, p. 225). Há também as agulhas intradérmicas do tipo akabane de uso contínuo que são fixadas com esparadrapo permanecendo vários dias.

Outros métodos de estimulação dos acupontos auriculares são: mesopuntura (injeção de medicamentos nos acupontos), emplastros de medicamentos, parches medicamentosos, moxabustão, sangria, injeção de radioisótopos, imãs, massagens geral ou específica e laser. Citar cada método detalhadamente e seus objetivos principais ficaria muito extenso e fugiria do propósito original do artigo, mas a laserpuntura merece um destaque porque se comprovou um método forte para estimular o metabolismo, para alcançar a desobstrução e a drenagem adequada dos canais e vasos e para regular a circulação de sangue e da energia. Também trata processos inflamatórios, promove a atividade das glândulas supra-renais e o metabolismo protéico (GARCIA, 1999, P. 255) de modo que pode ser útil ao tratamento da obesidade e suas manifestações.

4- Auriculoterapia no tratamento da obesidade

Muitos autores citam pontos gerais recomendados para a obesidade e não há muito consenso como se pode visualizar na tabela 2. Asamoto e Takeshige (1992) estudaram o efeito da acupuntura sobre o apetite. Observaram que a implantação de agulhas nos acupontos auriculares correspondentes ao piloro, pulmão, traquéia, estômago, esôfago, sistema endócrino e coração reduziu o ganho de peso em ratos obesos. Segundo estes autores, isso poderia ocorrer pelo efeito da acupuntura exercido sobre o núcleo ventro-medial, pois a estimulação de regiões específicas do pavilhão auricular de ratos (aurículo-acupuntura) é capaz de evocar potenciais no núcleo hipotalâmico ventro-medial, o centro da saciedade. Farber et al. (1996) avaliaram a utilização da acupuntura auricular como tratamento da obesidade em pacientes humanos. O estímulo dos acupontos auriculares Shen Men, estômago, cárdia, subcórtex (interno) levou à diminuição significativa do peso nas pessoas tratadas, com grandes variações individuais. Estes autores concluem que a acupuntura é moderadamente eficaz como auxiliar no tratamento da obesidade. Gonzaléz e López (2009) Em um estudo longitudinal, prospectivo e descritivo foram estudados 158 pacientes para demonstrar o efeito da auriculoterapia para reduzir as taxas de obesidade. Os pacientes foram classificados de acordo com viagra or cialis índice de massa corporal circunferência da cintura e o tempo de evolução como obeso. A primeira consulta coleta informações médicas e aplicou-se tratamento semanal de acompanhamento. 13,93% dos pacientes retornaram ao índice de massa corporal (IMC) de 25 kgm 2. O circunferência abdominal sofreu uma redução superior a 80 centímetros em um 12.16% dos pacientes e outros tiveram uma diminução significativa com relação aos números listados no início do tratamento. Os resultados positivos foram de ordem de 93.04%.

Nenhum desses estudos ou bibliografias citados na tabela 2 fazem uma diferenciação dos tipos de obesidade segundo a MTC, provavelmente a falta de consenso sobre a classificação de obesidade advem dela ser um problema de saúde mundial relativamente moderno. Porém há autores que acham esta diferenciação importante a ponto de variar bastante a terapeutica para cada caso, nesse caso podemos citar Zamboti (2010) que recomenda como pontos obrigatórios para o tratamento da obesidade: shen men, rim, simpático, fome, vício, estômago. De modo específico ele recomenda:

Como problema hormonal: endócrino, supra-renal, hipófise, tálamo.

Como problema fisiológico: boca, estômago, intestino grosso, fígado, fome, Baço.

Como problema emocional: olho, lóbulo anterior, coração, área de neurastenia, ansiedade, vício.

Do mesmo autor pontos complementares:

Ansiedade / irritabilidade: ansiedade 1 e 2, tensão, coração fígado yang 1 e 2.

Constipação intestinal: (2X ao dia) acrescentar intestino grosso; (3X na semana) acrescentar intestino grosso, vesícula biliar e ânus.

Retenção de líquidos: acrescentar adrenal, metabolismo.

Desequilíbrio hormonal: acrescentar ovários, endócrino, tireóide, hipófise.

Compulsão por doces: acrescentar pâncreas, boca.

Tabela 2 – Pontos auriculares eleitos (x) e complementares (c) para obesidade segundo autores de livros e artigos científicos:

Shen menRimFomeSimpát.OccipitalBocaIDDuodeno
Souzaxxxxxxxx
Garcia c c
Asamotox
Faberx
Gonzálezx x xx

TálamoExcitaçãoAbdômenEndócrinoBaçoTireóideCalorEstômago
Souza c
Garciaxxxxcccc
Asamoto x x
Faber x
González x

ApetiteFígadoSubcort. I.CárdiaPiloroPulmãoTraquéiaCoraçãoIG
Souzac
Garcia c
Asamoto xxxxxx
Faber xx
González x
AnsiedadeP. zero
Souza
Garcia
Asamoto
Faber
Gonzálezxx

Segundo Ernest (1997), a acupuntura e a auriculoterapia são freqüentemente defendidos e usados como meio de controlar o apetite e reduzir o peso corpóreo mas essa utilização é baseada em estudos não controlados. O mesmo autor afirma também que os poucos ensaios clínicos controlados com placebo apresentam falhas metodológicas e seus resultados são contraditórios e que dois ensaios clínicos mais rigorosos demonstram ausência de efeito sobre o peso corpóreo. As principais falhas observadas foram:

– Número de estudos conduzidos: insuficiente.

– Qualidade dos estudos conduzidos: pobre, mal conduzidos, não controlados, resultados contraditórios.

Grau de validação independente: não realizada. –

– Potencial de uso no tratamento da obesidade: muito baixo.

– Potencial de risco de iatrogenia: desconhecido.

Certificação CONBRAC/CRAERJ: Veja como se candidatar a qualquer momento.

Certificação CONBRAC/CRAERJ: Veja como se candidatar a qualquer momento.

QUEM PODE SE ASSOCIAR AO CRAERJ

Poderão se filiar ao Conselho Regional de Acupuntura do Estado do Rio de Janeiro – CRAERJ, todos(as) os(as) Acupunturistas, pessoas físicas, com capacidade civil e idoneidade moral, que tenham sido previamente aprovadas no Exame de Certificação de Especialista em Acupuntura Tradicional CONBRAC/CRAERJ e sejam residentes ou desenvolvam o exercício profissional no Estado do Rio de Janeiro.

São SÓCIOS FUNDADORES os 10 Acupunturistas aprovados no 1º Exame de Certificação promovido pelo Conselho Brasileiro de Acupuntura – CONBRAC, em 23 de março de 2000, que assinaram a Ata de Fundação do CRAERJ.

Poderão candidatar-se a Associado(a) do CRAERJ os(as) profissionais aprovados(as) em Exame de Certificação de Especialista em Acupuntura Tradicional CONBRAC/CRAERJ, residentes ou que desenvolvam o exercício profissional no Estado do Rio de Janeiro, cujas propostas tenham sido previamente aprovadas pelo Conselho Diretor do CRAERJ, que preencham as exigências estatutárias e cumprirem as disposições do Regimento Interno.

Os documentos comprobatórios das atividades profissionais dos Acupunturistas que manifestarem o desejo de associar-se ao CRAERJ devem ser obrigatoriamente comprovados e exibidos no ato de inscrição no Exame de Certificação de Especialista em Acupuntura Tradicional CONBRAC/CRAERJ.

Para maiores informações – http://www.craerj.org.br

Pin It on Pinterest